SEMINÁRIO:

CULTURA PARA INFÂNCIA E JUVENTUDE - 2ª edição

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO!

8:30 às 9:00 - Credenciamento

9:00 - Abertura

9:20 - Palestra: Quais são os mundos presentes nas cores? com Roseli Alves  - Representante do Instituto Arte na Escola (São Paulo│SP)

Para isso será apresentado o tema “Quais são os mundos presentes nas cores?” onde partiremos da produção de quatro artistas presentes da midiateca do Arte na Escola para provocar discussões e reflexões  sobre as possibilidades de representação na arte. Serão exploradas as obras de Antonio Poteiro, Eli Heil, Leda Catunda e Tomie Ohtake.

10:40 -  Mesa: O ensino das artes na educação formal

  • Tica Raposo – Especialista em arte-educação, atua na área da educação especial - Prefeitura Municipal de Salvador (Salvador BA)

Falo do lugar de professora mas também falo do lugar de sujeito com deficiência, de aluna com deficiência, de quem sai da frente da sala de aula e senta-se nos bancos do aprendizado. São muitas as dificuldades e também as possibilidades, entretanto reconheço que o assunto não vem à tona na sua totalidade para a real discussão e o trato devido. Que seja então esse o espaço para se falar disso.

  • Ráiden Coelho - Músico, multi-instrumentista e educador musical - Prefeitura Municipal de Salvador (Salvador│BA)

 Com a promulgação da lei 11.769/08, que traz de volta a música enquanto componente curricular para a educação básica, encontramos alguns desafios estruturais para a educação musical escolar: como trabalhar a música, entendida também, como forma de conhecimento, de si e de mundo(s), com os educandos dentro da sala de aula? Com quais recursos o educador musical poderá dispor para desenvolver esse trabalho? Essas são apenas algumas perguntas geradoras de discussões que pretendo abordar, apresentando um relato de experiência enquanto professor de música da rede pública municipal de Salvador, Ba.

12:30 às 14:00 - INTERVALO ALMOÇO

14:00Palestra: Labirintos da criatividade: ato criativo e educação formal, uma contribuição  com Urania Maia  - Professora da FACED│UFBA  (Salvador │BA)

Os termos propostos no título da exposição já nos apontam para diversos caminhos e infinitas possibilidades. Porém, localizar labirintos de criatividade nos embates da educação tradicional nos delineia um chão, ainda que persistam tantas perspectivas para elucidar estes termos e suas confluências. Os labirintos dizem de conjuntos de percursos intrincados, criados com a intenção de desorientar quem os percorre. Já a criatividade é o produto emergente resultante da confluência dos elementos que o indivíduo adquire na sua educação formal e na sua bagagem oculta oriunda de suas aquisições em sua educação informal. Estas afirmações ainda que apresentem indicativos levantam outras tantas hipóteses. Assim, acreditamos que estamos no terreno dos postulados, das hipóteses, das contraposições, o que torna as contribuições sempre necessárias e estimulantes para o debate.

15:20 - Mesa: Experiências de artes na comunidade

  • Palestra: Os impactos das ações do Acervo da Laje na  formação estética de crianças e  jovens do  Subúrbio Ferroviário de Salvador com José Eduardo – Acervo da Laje│Subúrbio Ferroviário  (Salvador │BA)

A presente exposição busca analisar e discutir os impactos da arte na formação estética e no desenvolvimento humano de  crianças e adolescentes no Subúrbio Ferroviário de Salvador através das oficinas e exposições do Acervo da Laje, a partir dos encontros com as  obras de  arte  criadas no território e  para além dele e no encontro com os  artistas, gerando novas  formas de trabalhar com arte em comunidades em dois espaços que se constituem como casa, museu e escola, descentralizando os  museus dos  espaços centrais da arte e democratizando-a nas  periferias. 

 

  • Palestra: A iminência de uma AfroEscola com Carlos Rogério (Odé Amorim) - AfroEscola Laboratório Urbano (Santo André│SP)

Nesse momento global de profundas transformações culturais, no qual diversas sociedades estão repensando e recriando suas práticas mais cotidianas, também os povos negros intensificam suas organizações propondo e desenvolvendo estratégias de sobrevivência e dignidade cidadã. AfroEscola é uma dessas tantas iniciativas e sugere uma radical mudança de paradigmas para os adultos e, em seguida, um lúdico e orgânico processo de aprendizado para as crianças. Simplesmente uma outra EDUCAÇÃO possível.

 

17:30 - Encerramento do Seminário

Festival Petiz © 2019